Caso Maxlove: Tribunal aplica vinte anos de prisão ao réu ausente

A 3a Secção do Tribunal Judicial da Província da Zambézia, proferiu na manhã desta terça-feira (09) a sentença do Processo 55/2014, em que a vítima foi um músico e membro do Movimento Democrático de Moçambique(MDM), MaxLove, morto à tiro por um agente da Polícia da República de Moçambique, à data dos factos, guarda do governador da Zambézia, na altura, Joaquim Verissimo.

Mesmo sem imprensa e com ausência estranha do Ministério Público, a juíza Natércia Gerónimo proferiu a sentença condenatória, aplicando 20 anos de prisão efectiva ao reu Manuel José, mesmo ausente e uma indeminização de 800 mil meticais á família do malogrado.

Porém, Saimone Macuiana, advogado da família disse ser estranho que o acusador, neste caso o MP esteja ausente no acto da leitura da sentença. Mas também de acordo com Macuiana, a juiz entrou na sala fora do horário que ela própria havia fixado, evitando assim a presença da imprensa.

Ler mais em pdf, mediante subscrição.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*