FMF sob fogo cruzado: Três Clubes impugnam Liguilha

O Matchedje de Mocuba, Desportivo de Maputo e Textáfrica de Chimoio, juntaram-se e numa só carta, impugnam a realização da Liguilha, um mini-campeonato decidido no gabinete pela Federação Moçambicana de Futebol(FMF) que de principio, terá lugar em Vilanculos, entre os dias 21-27 de Novembro corrente.

Um documento EXCLUSIVO que o Diário da Zambézia teve acesso, assinado pelos respectivos clubes, elenca uma série de coisas que alegam ser arrepiantes e que podem prejudicar o futebol.

Com 20 pontos, a carta explica que não cabe a FMF gerida por Feizal Sidat decidir na organização da Liguilha, porque conforme se pode ler, a gestão do Moçambola, campeonato em que os três participam, está sob égide da Liga Moçambicana de Futebol(LMF), por isso, entendem os clubes, que houve usurpação de poderes.

Mais ainda, a carta frisa que os clubes nunca foram notificados para uma assembleia geral onde se podia decidir sobre os clubes que vão descer e quiçá sobre essa tal Liguilha, dai que, lê-se na carta, não procede essa decisão que foi tomada à meio do campeonato, numa altura em que os clubes que devem ir a tal Liguilha estavam ainda a jogar.

Outro motivo que o Matchedje, Desportivo e Textáfrica elencam, tem a ver com o local da realização deste campeonato. Dizem os três que “foi uma decisão unilateral tomada pela FMF, por isso, não revemos com ela” – escrevem os clubes.

Sofala abriu o caminho

Já no começo desta semana, a Associação Provincial de Futebol de Sofala, enviou uma missiva à FMF, protestando essa decisão de realização de Liguilha, apresentando vários motivos, de entre os quais, a falta de legitimidade da Federação em decidir sobre um assunto que é de inteira responsabilidade da Liga Moçambicana de Futebol. Dias depois, vem essa dos três clubes também se posicionando publicamente sobre o mesmo assunto.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*