Opinião: Celebrar os 79 anos de Quelimane é valorizar as nossas conquistas

Escrevo esta epistola quando faltam dois dias para a festa da nossa cidade, cujo o aniversário celebra-se neste domingo, 21 de Agosto.

São 79 anos de uma cidade, diga-se velha, mas cada vez jovem, devido a união e sacrifício de todos nós.

Celebrar 79 anos, mesmo numa família é motivo de festa e júbilo. Aliás, mesmo quando até celebramos 5 anos de uma criança, organizamos festa e convidamos gente para ajudar-nos a alegrar o aniversariante.

Este domingo, dia da nossa festa, não poderemos fazer festa, por motivos sobejamente conhecidos. Esta maldita pandemia não está a facilitar, mesmo assim, sei que há gente que vai andar uniformizada com a marca de sempre, passe a publicidade “Cidade que Anima”.

Ora, a descentralização e alternância política faz com que as nossas cidades experimentem novos desafios, constrangimentos e por aí fora.

Quelimane não foge a regra. Tem os seus problemas, mas sabe os enfrentar, porque tem um povo comprometido com o trabalho. Um povo alegre que ama a sua cidade, onde quer que esteja, cada um que nasceu em Quelimane, sabe o que representa o 21 de Agosto. Passem anos, Quelimane vai ser sempre essa nossa cidade.

Celebrar os 79 anos de uma cidade deve ser acompanhada com a valorização das conquistas. Repito, conquistas rumo ao desenvolvimento e, como disse, essas conquistas são o resultado de um povo sofrido, um povo que esperou tantos anos, hoje goza de alegria. Não chega, sim, eu também concordo. Temos de fazer mais? Sim, eu também sou da mesma opinião. Mas uma coisa é certa…demos alguns passos significativos desde a autartização e melhor ainda com a alternância política que experimentamos a 9 anos.

Estes ganhos todos (que me escuso a mencionar), para uns podem não ser nada, porque claro, cada um tem seus gostos e convicções. Mas penso que seria ingratidão demais dizer que Quelimane não deu passos para frente. Seria mais ainda pensamento doentio afirmar que a nossa cidade, regrediu.

É neste espirito de cidadania e de quelimanense que não me cansarei de dizer que o desenvolvimento começa aqui onde estou e depois, segue para outras partes. Quelimane, és a nossa cidade, o nosso orgulho, devemos-te muita obediência e claramente, estamos aqui para servir-te.

Boas festas e nada de aglomerações, porque precisamos de ter mais vida para celebrar os 80 anos. Tempo e Paciência. Não Falei Nada.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*