Militares acionam mina anti grupo com veneno de “limão” e Locomotiva descarrila

Um grupo de militares afectos ao Batalhão de Mocuba, sob comando de Nacir Armando, “atacou” este domingo em Quelimane, uma “Locomotiva”, usando uma mina anti grupo, que teve como artilheiro um tal de limão que colocou a mina anti grupo no sitio certo.

Foi um daqueles combates em que a “Locomotiva” carregada de estrelas, encontrou no seu caminho uma força combativa em que o seu Comandante em Chefe anda nessa estrada há anos.

Combateu-se um bom combate, até que a primeira metade da partida não resultou em nada, porque também a Locomotiva vinha em alta velocidade e sempre quis apitar para passar livremente, só que sempre encontrou barreiras sobretudo no corredor esquerdo do batalhão onde um tal FADM de nome Bil, baixinho que é, mas siga-se sim senhor, um homem que sempre deu balas ao peito. Travou sempre a marcha do comboio, que por vezes descarrilava.

Veio a segunda parte, os militares olharam para o céu e lá saiu um arco-íris, que serviu de alento, até que aos 75 minutos, um combatente alto, mas com cheiro de limão e conseguiu desferir um golpe de cabeça e a “Locomotiva” descarrilou. O Comandante Nacir, respirou fundo, sentou-se e bebeu tantos mililitros de água, perante uma plateia devidamente respeitante as medidas da Covid, quase que se abraçava, se não fosse a maldita pandemia.

Estava feita a historia, portanto, uma vitória com sabor a manutenção, mas que Nacir Armando diz que valeu a paragem, deu para aprimorar algumas coisas, acreditando que o caminho ainda é longo e há tanta coisa por melhorar na equipa.

Do outro lado, estava o jovem Daúd Razak, de forma rápida nas entrevistas disse que perdeu o jogo, mas há muita sujeira no futebol que deve ser limpa.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*