Rui Larmarques sobre Standard Bank: ” trabalhando em menos de 30 dias, o banco paga a multa”*

Standard Bank “safa-se” da acusação de manipulação fraudulenta de câmbio comprometendo 6% dos seus lucros anuais. Quando analisamos o relatório e contas – o único que encontrei numa pesquisa rápida – do ST para verificar o lucro líquido do exercício, por exemplo, de 2019 deparamo-nos com 4.946.325.030 meticais. No ano anterior, 2018, cujos dados constam do relatório que encontrámos, o lucro foi ainda maior, com um montante fixo de 5.597.530.819 meticais. O valor da multa, 290.104.050,00 meticais, representa 5% dos lucros de 2018 e 6% dos que se referem ao ano de 2019. 

Incluindo os domingos e feriados, dia em que as agências não abrem, o ST amealhou em 2019 pouco mais de 13,5 milhões por dia. O que significa que para pagar o total do que foi estipulado pelo regulador como multa eles precisariam de trabalhar 21,4 dias. Se assumirmos que as agências abrem 9h e encerram às 17h então significa que só vão trabalhar 168h para pagar a dívida. 

O outro lado da análise também indica que a multa representa entre 60-70% do lucro mensal do banco. Que implicações isso pode ter a longo prazo ou quando as sanções foram levantadas. Como o mercado cambial e as operações de empréstimo tem um peso significativo para a banca estou muito curioso em ler o próximo relatório e contas do Standard Bank que será publicado no próximo ano. Esse relatório, conjugado que os que serão divulgados pelos outros bancos será útil para percebemos jornalisticamente qual dos bancos beneficiará das sanções ao ST. Que não seja, quando verificarmos, o Moza Banco. Essa pode ser a vantagem do regulador ser igualmente jogador e aqui pode estar escondida a estratégia de recuperação do Moza. Vamos esperar para ver dando tempo ao tempo.

PS: Se estes bancos lucram malta 100 milhões de dólares por ano isso pode significar que os nossos ricos andam a guardar dinheiro no exterior ou que não são verdadeiramente ricos.

Standard Bank “safa-se” da acusação de manipulação fraudulenta de câmbio comprometendo 6% dos seus lucros anuais. Quando analisamos o relatório e contas – o único que encontrei numa pesquisa rápida – do ST para verificar o lucro líquido do exercício, por exemplo, de 2019 deparamo-nos com 4.946.325.030 meticais. No ano anterior, 2018, cujos dados constam do relatório que encontrámos, o lucro foi ainda maior, com um montante fixo de 5.597.530.819 meticais. O valor da multa, 290.104.050,00 meticais, representa 5% dos lucros de 2018 e 6% dos que se referem ao ano de 2019. 

Incluindo os domingos e feriados, dia em que as agências não abrem, o ST amealhou em 2019 pouco mais de 13,5 milhões por dia. O que significa que para pagar o total do que foi estipulado pelo regulador como multa eles precisariam de trabalhar 21,4 dias. Se assumirmos que as agências abrem 9h e encerram às 17h então significa que só vão trabalhar 168h para pagar a dívida. 

O outro lado da análise também indica que a multa representa entre 60-70% do lucro mensal do banco. Que implicações isso pode ter a longo prazo ou quando as sanções foram levantadas. Como o mercado cambial e as operações de empréstimo tem um peso significativo para a banca estou muito curioso em ler o próximo relatório e contas do Standard Bank que será publicado no próximo ano. Esse relatório, conjugado que os que serão divulgados pelos outros bancos será útil para percebemos jornalisticamente qual dos bancos beneficiará das sanções ao ST. Que não seja, quando verificarmos, o Moza Banco. Essa pode ser a vantagem do regulador ser igualmente jogador e aqui pode estar escondida a estratégia de recuperação do Moza. Vamos esperar para ver dando tempo ao tempo.

PS: Se estes bancos lucram malta 100 milhões de dólares por ano isso pode significar que os nossos ricos andam a guardar dinheiro no exterior ou que não são verdadeiramente ricos.

*Título modificado pelo DZ

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*