Director do SPA na hora do adeus: “Não tive parte no contrabando de madeira no Porto”

Ponto final. Conforme avançou o Diário da Zambézia na edição desta terça-feira, Tito Alcides, finalmente despediu-se dos seus colegas, mas antes confessou em mensagem partilhada no “WhatsApp”, explicando que ele não é parte deste crime que se registou no Porto de Quelimane.

Veja a seguir e na integra a mensagem do cessante:

“Bom dia caros colegas. Votos de óptima saúde para todos...

Ler mais na versão pdf, mediante subscrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*