Abandonadas pelo pai: Três meninas vivem à Deus dará em Milange

Três meninas, sendo duas gémeas (11 anos) e a mais velha com 13 anos de idades, vivem à Deus dará no bairro Liaze, arredores da vila de autárquica de Milange, tudo porque o pai, conforme soube o Diário da Zambézia, casou-se com outra mulher e abandonou-as à sua sorte.

Vivem numa casa precária feita de bloco de areia e coberta de capim, que só com uma pequena chuva ou ventania, elas estão sujeitas à desgraça.

A mais velha, portanto a de 13 anos de idade, contou ao Diário da Zambézia os momentos dramáticos que passam.

Vitória Miguel diz que vivem assim há muito tempo e para se sustentarem, vão a procura de pequenos serviços nos campos de produção de algumas pessoas. O valor que lhes é pago, disse Vitória não chega por nada. “Recebemos por vezes, 400 a 500 meticais nestes ganho-ganho” – explicou a mais velha com lágrimas nos olhos.

Questionada sobre o seu dia a dia, Vitória apenas limitou-se em dizer que tem sido dias difíceis, por isso que perdeu a conta.

E o vosso pai? -Questionamos. A resposta da mais velha que estava ladeada das gémeas, não tardou: “ele saiu nunca mais voltou para nos ver” – lamentou.

Por outro lado, a menina-chefe de família explica que vezes há que não conseguem nada nos famosos ganho-ganhos e, quando é assim, dormem sem comer, mas nunca lhes faltou esperança de no dia seguinte seguirem a escola.

Elas (as três), estudam na EPC de Liaze, portanto, a mais velha está na 3a classe e tem sonhos. Vitória Miguel, quer ser professora ou enfermeira. Não explica porque quer seguir essas profissões, mas diz que é o que lhe a cabeça.

Esposa do Edil pede mão caridosa

Na última semana, a propósito de 1 de Junho, a esposa do Presidente do Concelho Autárquico de Milange, Onezia Mvua, visitou as crianças e com um gesto solidário deu uma cesta básica as três meninas.

Na ocasião, Onezia lamentou a situação em que aquelas menores estão votadas, tendo em seguida garantido que dentro das possibilidades do seu gabinete municipal, vai dar apoios. Aliás, quando questionada sobre o número de crianças nestas condições que residem no perímetro municipal, a esposa do edil de Milange diz que em alto, são por ai, 200 crianças, mas que é preciso fazer um trabalho profundo. Disse ela que, pelo menos para estas três meninas, mais apoios serão canalizados e pede uma mão caridosa que possam também ajudar com qualquer coisa para suprir as necessidades daquelas meninas. “Temos essa responsabilidade de ajudar as crianças e essas em particular, voltaremos com mais vagar para aferir o que é preciso fazer” – garantiu Onezia Mvua, esposa do edil de Milange.

Refira-se que as três meninas estão sujeitas a outros riscos porque são menores de idade.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*