Vagas na Educação: estranhos exigem dinheiro em troca de lugares

Algumas pessoas de má-fé, usando telemóveis estão a protagonizar burla aos cidadãos que pretendem ingressar no aparelho do Estado, sobretudo nos recentes concursos lançados pelo sector de Educação na Zambézia.

Eles aproveitam-se da procura de vagas para saquear algum valor monetário dos interessados. Telefonam cobrando dinheiro usando a mafia de que são gestores de recursos humanos. Exemplo disso vem do distrito de Namarrói, norte da província da Zambézia, onde os burladores estão a ganhar terreno. Aliás, já que as candidaturas são remetidas aos Serviços Distritais de Educação, Juventude e Tecnologia, as entidades que gerem, dizem de não se cobra dinheiro e os que fazem, são pessoas com intenções de roubar.

Ler mais na versão pdf, mediante subscrição

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*