Vinte dias após o rapto do Michal: Comandante da PRM em garantias evasivas

O tempo passa desde que o jovem empresário Michal Nathobai foi raptado, pelas contas já lá vão 20 dias e, a preocupação aumenta porque o silêncio é demasiado.

Na última semana, em plena praça dos heróis em Quelimane, a imprensa indagou o Comandante Provincial da Polícia da República de Moçambique na Zambézia, Aquilasse Manda sobre os contornos deste assunto, sobretudo no que tange ao esclarecimento.

Em resposta, Manda deixou garantias evasivas explicando aos jornalistas que há um trabalho em curso convista a trazer de volta o empresário ao convívio familiar, mas conforme suas palavras, este assunto de raptos é sensível e delicado.

Ler mais na versão pdf, mediante subscrição

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*