Opinião: Celebrar o 7 de Abril com lágrimas nos olhos

Cada festa tem seu contexto, aliás na vida tem sido assim, nem tudo deve andar recto, as vezes essa vida nos prega com cada uma.

Ontem, o país celebrou o dia de 7 de Abril, dia da mulher moçambicana, embora a história seja em algumas ocasiões dúbia. Dúbia porque quase que todos não sabemos se Josina Machel, essa mulher que veneramos todos anos, em que circunstâncias morreu. Mas não é disso que quero falar.

Quero olhar o dia de ontem, aquele dia que vi mulheres vestidas á rigor, porque compraram ou foram oferecidas capulanas como tem sido hábito.

Houve festas às escondidas, isso ninguém me tira, porque as imagens nas redes sociais comprovam isso e algumas se calhar podem ter ido além do recolher obrigatório em vigor.

Enquanto decorriam essas festividades, conforme se sabe, milhares de mulheres de Cabo Delgado, sobretudo aquelas que foram evacuadas de Palma, esqueceram as suas capulanas porque os insurgentes não permitiram. Esqueceram os seus lenços pela mesma causa. Na pior das circunstâncias, algumas delas foram barbaramente assassinadas por esta gente criminosa. É por elas que deveríamos também pensar e quiçá reservar algum minuto para reflexão. Compreendo que estando longe daquele palco triste onde ocorrem as coisas, não temos ideia, mas pelas imagens que temos visto, eu penso que depois destas festividades, deveríamos organizar um movimento de recolha de capulanas que as mulheres usaram no dia 7 e mandar a Cabo Delgado.

Isto pode começar consigo, persuadindo as suas amigas, colegas, vizinhas, etc para juntas seguirem este caminho. Há mulheres que celebraram esse dia com lágrimas nos olhos, pense nelas, ponha-se na pele delas e, como mulher que és, saiba que a responsabilidade que carregas é maior.

Em Cabo Delgado, há milhares de mulheres que não tem acesso à informação para ver o que se passa no país que lhes viu nascer. Não tem ideia que estavas ontem no “txiling”, na bebedeira, até no desrespeito ao seu parceiro, só por causa do 7 de Abril. Elas te riem e no coração te falam mal e lamentam essa atitude. Prontos…passou a festa, vamos a luta. Não Falei Nada.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*