Opinião: Escrever na cama

Até parece poema daqueles grandes escritores como malta Eduardo Agualusa, Armando Guebuza, Mia Couto, Jorge Ferrão, Juma Aiuba(Deus o tenha), etc só para citar alguns.

Escrever na cama é mesmo isso. Sentado na cama a escrever alguma coisa, depois de um intenso debate sobre velhice ou sei lá o quê que as redes sociais trouxeram em relação as palavras do Sua Excelência Governador, Pio Matos.

Tanto se falou, houve adjectivos, etc mas ninguém desmentiu ainda se as palavras foram inventadas ou não. Ok, não é isso que me importa hoje.

Os tempos actuais arrastam-nos para um extremo que nunca imaginamos. Madito Covid-19 que está a levar gente, trazendo desgraça na sociedade, enfim a fazer das suas como se diz em linguagem popular.

Quando olhamos no nosso meio, sentimos o sumiço de um amigo, conhecido ou sei lá quem, quem sempre partilhou o seu dia a dia connosco.

Perguntas: onde anda o fulano? Ninguém te responde, todo mundo fica em silêncio e depois descobres que afinal, o meu amigo está a lutar pela vida.

E aquele fulano? Também sentes esse silêncio, só depois ouves dizer “está a cumprir isolamento domiciliar”. Enfim, é o novo normal que o mundo nos impõem.

Mas é preciso não desistir de lutar, podes mergulhar num recipiente de 500 litros de álcool em gel, essa cena de Covid-19 vai te apanhar, dando mostras que todos somos positivos até prova contrário.

A vida é um bem precioso e há que a valorizas. Enquanto a vacina não for para o resto da população, então seguir à risca todas medidas é importante. Nós outros vamos escrevendo na cama, sentindo o sabor de olhar lá fora, de ver os nossos amigos, enfim é a vida. A luta continua e um dia, o mundo vai se livrar disso. Não Falei Nada.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*