Os famosos 7 milhões estão de volta?

Durante dois mandatos do então presidente da república, Armando Guebuza havia um fundo fantástico que diga-se alavancou o desenvolvimento dos distritos. Só para sermos mais precisos, hoje temos o que temos nos distritos, graças a este fundo.

Certamente vocês lembram-se qual é o tal fundo. Os famosos 7 milhões de meticais que entravam anualmente nas contas dos governos distritais para impulsionar vários projectos. Guebuza sempre defendeu que o distrito deveria ser o polo de desenvolvimento e daí, este dinheiro era para esse fim.

Anos depois, me parece que este famoso fundo está de volta, mas desta vez com modalidades e actores diferentes.

Não vai ser para os distritos, mas sim, dois amigos meus colocaram isso nos meus planos, caso ganhem um acto jurídico.

Meu tio Lobo é primo Albuquerque, foram a justiça e fixaram 7 milhões de meticais dívida em partes iguais para ambos, num processo em que eles dizem terem sido caluniados e difamados pelo edil de Quelimane, Manuel de Araújo na cerimônia de tomada de posse.

Sim, isso mesmo. Não estou a exagerar não, eles querem mesmo 7 milhões como se fosse um distrito que anseia desenvolver.

O tribunal está analisar essa fortuna que até pode dar uma riqueza eterna, vamos ver se até Abril, mês marcado para o julgamento, os meus manos vão sair felizes.

Muitos vão gozando com esses números, mas é isso mesmo que eles querem. Por estes dias não há conversa aqui na praça  se não essa de 7 milhões.

O que farias com 7 milhões?

A primeira resposta pegando o conceito do presidente Guebuza eu diria, vou desenvolver o distrito. E você?

É difícil fazer juízo de valores, mas a verdade é essa mesma. Agora, se este dinheiro vai sair ou não isso não cabe a mim. O que estou a dizer é que os famosos 7 milhões estão de volta e podem desenvolver famílias privadas. 

Enfim, só resta mesmo aguardar até que o tal mês de julgamento chegue para dissipar essas coisas todas. Aliás, para ver de que lado está a razão. Até lá, eu vou me calar sobre este assunto. Não falei nada

1 Comentário

  1. O valor foi bem vindo. O problema foi de ma aplicação. Se tivesse usados para os fins destinados e pessoas responsáveis, é verdade a vida da população mudaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*