Namacurra: Administrador esconde comida destinada às populações

Depois do episódio de Inhassunge desvendado pelos membros do Conselho de Ministros há duas semanas, em que a população vítima do ciclone “Eloise” estava sem comida, não passou muito tempo. Em Namacurra, a Secretária do Estado na Zambézia, Judith Mussácula constatou que as vitimas do “Eloise” também não tinham comida. Quando questionado o administrador, Moura Xavier não teve argumentos palpáveis. Aliás, Moura nem soube explicar do número de pessoas afectadas no seu distrito.

Ler mais na versão pdf, mediante subscrição

1 Comentário

  1. Esse tipo de situacao so vai terminar quando se parar de indicar ou nomear aleatoriamente por confianca ou influencia de alguem no topo. Mesmo que tenha cartao do partido, é preciso saber se ele mais para LAMBEBOTA ou um servidor publico que faz por si uma auto avaliacao do seu desempenho. Devia haver haver igualmente a cultura de auto demissao nesse tipo de situacao, para nao manchar da pessoa que o indicou para ser nomeado e a pessoa que o nomeou ao cargo de Administrador. Ele esta a manchar a boa imagem do partido. Moura Xavier não teve argumentos palpáveis. “Quando questionado o administrador, Moura nem soube explicar do número de pessoas afectadas no seu distrito.” FICOU CLARO QUE SE TRATA DE UMA QUESTAO DE INCOMPETENCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*