Garantia do INAM: Zambézia pode sentir um cheirinho do “Eloise”

A província da Zambézia, com parte dela situada no Canal de Moçambique, tem sofrido efeitos de qualquer que seja a tempestade que é formada. O historial não engana, basta se lembrarem do “Chalane” que sacudiu Chinde.

 Nestes dias, tem se falado de uma possível passagem da tempestade “Eloise” em Moçambique e a Zambézia pode não escapar.

Falando em exclusivo ao Diário da Zambézia nesta quarta-feira (20), a Meteorologista  do INAM na Zambézia, Maria Fernanda Sumila explicou que para caso particular da província da Zambézia, o fenómeno poderá se fazer sentir pelo menos em 4 distritos, sobretudo costeiros, como é o caso de Chinde, Maganja da costa, Pebane e cidade de Quelimane, mas com menos intensidade se comparado com as outras províncias do país (Maputo, Inhambane, Gaza e Sofala).

Segundo Sumila, na Zambézia o “Eloise” poderá fazer-se sentir com ventos acompanhados de precipitação acima de 50 milímetros por hora, mas não destrutiva.” O epicentro do fenómeno poderá atingir no dia 23 corrente, entre as províncias de Sofala, Inhambane, Maputo e Gaza”– disse a fonte para depois acrescer que “mas para a província da Zambézia apenas poderá se fazer um pouco dos efeitos da Eloise “– garantiu Maria Fernanda Sumila do INAM nesta parcela do país.

No entanto, a nossa entrevistada exortou a população sobretudo os pescadores para não se fazerem ao mar nos próximos dias, de forma a se precaverem da tempestade, porque pode vir a causar danos irreparáveis, “é preciso continuar acompanhar as informações difundidas pelas autoridades competentes ”-apelou De recordar que em Chinde para além de casas, a tempestade “Chalane” destruiu também cerca de 6 escolas, sendo 3 parcialmente e as restantes 3 na totalidade correspondentes a 12 salas de aulas, lesando 540 alunos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*