Covid-19 Quelimane: relatório aponta taxistas como os mais vulneráveis

Mesmo não estando em transmissão comunitária da Covid-19, os números da taxa de positividade nos taxistas de bicicleta(9.5%), assustam. Quer dizer, este grupo é que está mais exposto a contaminação com a Covid-19, olhando pela actividade diária.

Aliás, de acordo com o documento, os mercados Central e Brandão são aqueles onde a exposição é mais acentuada, situando em 3.3% e 2.8% respectivamente, o que dá uma clara indicação de que, visitar estes locais pode ser um risco muito grande.

Nisto, nem tudo vai mal. Quelimane, os idosos(+60 anos), são os que mais se protegem da Covid-19, por isso que os números rondam 2.3%, diferente da faixa etária de15-34(63.7%) e 35-59 que se situa em 33.8%. Com estes números, as autoridades dizem que é preciso fazer mais para que a Zambézia(Quelimane) seja um exemplo, visto que há um risco nisso, podendo haver alguns que não manifestam a doença de forma rápida.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*