Empregado doméstico extorquia cidadãos em nome da polícia

O seu principal alvo eram pessoas que andavam sem máscara neste período da pandemia. Mudou-se de Quelimane onde trabalhava, para Nicoadala e quis fazer daquele distrito seu local de ação. Para lograr os seus intentos, furtou uniforme do seu patrão que por sinal é agente do Serviço Nacional de Investigação Criminal(SERNIC). Confessa o crime, mas deixou um desejo. “Desde que criança quis ser polícia”…desabafa.

Ler mais em versão pdf, mediante subscrição

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*