Mais um crime hediondo: albina esquartejada num matagal

Nos últimos dias, a província da Zambézia, centro do país, tem sido palco de grandes crimes que chocam a sociedade. Desta vez, mais um acto hediondo e macabro vem do distrito de Morrumbala, onde uma cidadã de aparentemente 25 anos de idade, com problemas de pigmentação da pele, vulgo albina, foi morta, esquartejada seus membros superiores e inferiores, dai foi abandonada numa mata.

O crime aconteceu na semana finda, na zona de Cumbaco, onde por meio de uma vigilância popular, foi possível chamar às autoridades policiais que recolheram o corpo da vitima para a Morgue do Hospital Distrital.

O responsável distrital do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) em Morrumbala, explicou que a vítima não tinha identificação, o que dificulta localizar possíveis familiares.

Geraldo Viagem avançou ainda que os supostos praticantes deste crime, estão à monte e ocorrem diligências de modo a neutralizar dos autores do crime.

Viagem lamentou o sucedido e disse que crimes do gênero são frequentes naquele distrito e muito trabalho deve ser feito de modo a trava-lo.

MP aponta obscurantismo como possível causa 

Em contacto com o Procurador-chefe distrital de Morrumbala, Leonildo Cussaia, este explicou ao Diário da Zambézia que este crime, pode estar associado ao obscurantismo ou enriquecimento ilícito, em que muitas pessoas sem noção, alegam de forma errada que uma pessoa “albina” pode trazer riqueza.

Cussaia foi mais longe ao caracterizar o crime como arrepiante, uma vez que atenta contra os direitos humanos. “Na verdade, não existe nada de anormal num corpo humano de albino, isso às pessoas devem ficar a saber”– vincou para depois dizer que a ilusão leva a estes crimes.

Questionado se é frequente e o que o Ministério Publico está a fazer para estancar, a nossa fonte respondeu que “de 2018 até 2019, os casos haviam abrandado” – disse.

Importa referir que, este é  o segundo caso de assassinato e tráfico de ser humanos acontecer na província da Zambézia, neste ano, sendo que o outro foi registado no distrito de Gurúè, onde cidadão matou e esquartejou os seus dois enteados de três a oito anos de idade, respectivamente. Aliás, as autoridades policiais nesta parcela já manifestaram a sua preocupação perante estes actos criminais e asseguraram que a corporação vai continuar a trabalhar com vista a desmantelar estas redes criminais.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*