Confissão arrepiante: “Matei-os porque a mãe maltratava-me”

O padrasto dos dois menores esquartejados de forma hedionda no cidade de Gurúè, província da Zambézia, há sensivelmente uma semana e meia, ora à contas com as autoridades policiais, fez uma confissão no mínimo arrepiante. Diz ele que, a prática daquele crime macabro, foi a única forma encontrada para pagar os maus tratos que sofria em casa perante a sua esposa. “A mãe deles maltratava-me muito em casa”– diz o padrasto, sem sequer mostrar algum arrependimento.

Portanto, os dois menores sendo um de 3 anos e outro 8 anos, pagaram pelas supostas crises amorosas que haviam entre o casal.

Entretanto, sabe o Diário da Zambézia que um dos envolvidos neste crime, viveu em Lichinga por muito tempo e vendia telemóveis. Era conhecido por Leão, andava sempre de cabelo trançado. Mais ainda, mesmo tinha fortes ligações com cidadãos de origem somali e há uns quatro meses, desapareceu daquela cidade.

Neste momento, os quatro envolvidos neste crime que chocou o país estão a ver o sol pelos quadradinhos em Quelimane.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*