Ilustres directores: Bem-vindos ao ringue*

Para uns, sobretudo aqueles que foram repescados, não tem dúvidas que o palco é o mesmo, onde os pugilistas batem-se até sagrar. Uns desistem, outros resistem. O próprio Governador Pio Matos, já foi Edil e sabe que aqui, “bate-se duro”. Não há contemplações quando o assunto é governar. E governar tem os seus riscos.

Mesmo que os repescados digam que conhecem o palco do ringue, a coisa mudou um pouco. Quer dizer, as dimensões do local da competição aumentaram, consequentemente, os pugilistas tem mais espaço para mostrarem o que valem e o público-espectador também evoluiu muito, porque usa os famosos smartphones para registar os momentos.

Aos novos, sejam bem-vindos a este palco onde a vossa vida privada acabou desde que tomaram posse e juraram servir o cidadão da Zambézia. Não há cá histórias de que eu estou em casa com a família e não vou atender telefone. Ora porque este assunto é do mandato passado. Esqueçam essa ladainha. Vão ser questionado sobre coisas que afectam o sector, porque quem saiu foi o director anterior, mas a instituição toda ela está lá, dai que, o meu apelo é desde já, conhecerem a casa.

Caríssimos, aproveitem os vossos finais de semana para lerem os Planos dos sectores que vocês vão dirigir. Se forem as vossas Quintas, a Praia, aos vossos Curandeiros, peçam-lhes para que vos deiam sabedoria e que entendam rapidamente os sectores que estão sob vossa alçada.

De vocês caríssimos directores e alguns até são amigos, façam de tudo para não misturar assuntos sociais com trabalho. Vamos tomar café naquele sitio, beber um copo naquele Restaurante, mas eipaaaa quando a “na amargar”, ai a responsabilidade é meramente individual.

Façam de tudo para que não sejam o rosto da corrupção como ocorreu no mandato anterior. Alguns de vocês foram herdar esses sectores. Saibam que vão ser combatidos também por dentro da casa. Do outro lado, alguns dos vossos correligionários do partido, estão nhonguados e serão os primeiros a soltarem os “files” para aqui fora e logo iremos encaixar.

Há que respeitar a massa laboral que vão encontrar. Vocês não são os sabe-tudo, pelo contrário. Aqueles agentes de serviços, motoristas, operários, etc sabem melhor que vocês. Se começarem a levantar ombros, todos iremos assistir a vossa desgraça. Vai cair no ridículo. Uns voltaram as escolas onde estavam, outros sei lá aonde, enfim cada irá onde lhe for conveniente, por causa da teimosia. Outra coisa, os bens do Estado em vossa posse, não são propriedade das vossas famílias, lembrem-se da Lei de Probidade Pública. Mais ainda, quando estiverem a planificar viagens ou saídas de trabalho, evitem ignorar os condutores que o Estado paga, porque a função destes senhores é mesmo conduzir. Os condutores cuidam das vossas vidas, por favor respeitem. Por outro lado, não gostaria de ver um plano saída ao campo contendo nomes de membros do partido, porque isso é ilegal, vocês irão em nome do governo/Estado. Fica mal, deixar um técnico para levar alguém do partido. Poderia vos contar uma história dos condutores, mas o meu espaço é curto e quero terminar assim naquela boa maneira.. “Não Falei Nada”*Expressão roubada a Manuel de Araújo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*